domingo, 23 de abril de 2017

Afinal, foram muitas as pessoas de Sátão que interagiram com Aquilino Ribeiro...

Notícia DÃO E DEMO
Autarcas de Vila Nova de Paiva, Sernancelhe e Moimenta da Beira marcaram presença na Casa da Cultura de Sátão, em mais um colóquio Dão e Demo: O SÁTÃO NA GEOGRAFIA SENTIMENTAL DE AQUILINO

Com depoimentos dos presidentes das câmaras de Vila Nova de Paiva, Sernancelhe e Moimenta da Beira, respetivamente, José Morgado Ribeiro, Carlos Silva e José Eduardo Ferreira, encerrou-se, com chave de ouro, esta sexta-feira, dia 21 de abril, mais um colóquio Dão e Demo, desta feita centrado no escritor Aquilino Ribeiro, ele que imortalizou as terras do demo. Os três presidentes, a uma só voz, enalteceram a iniciativa, partilharam da universalidade do mestre e disponibilizaram-se para acrescentar “valor” a iniciativas em torno de Aquilino Ribeiro, da sua vida e obra, eles que são os administradores da Fundação que tem o nome do escritor, com sede em Soutosa.
Antes, na Casa da Cultura de Sátão, a voz foi dos nossos convidados, que deliciaram os presentes com aspetos da vida e da obra de Aquilino, mas também com pormenores das incursões do mestre em terras de Sátão, nomeadamente em Ferreira de Aves, ou ainda com iniciativas que no Sátão já haviam sido efetuadas, centradas no mestre.
Se a vida e a obra de Aquilino Ribeiro, circunstanciada, pormenorizada e ilustrada com fotografias raras, nos foi trazida por Paulo Neto, um comunicador que se empolga sempre com a temática aquiliniana, já a revisitação de iniciativas promovidas em Sátão, na Escola Secundária, foram detalhadas com aspetos sentimentais por Ana Albuquerque. Por seu lado, Alberto Correia fez uma leitura recheada de aspetos das obras de Aquilino, com particularidades do livro “Geografia Sentimental”, e Isabel Segorbe, que encerrou as comunicações, partilhou com os presentes alguns aspetos inéditos de fugas à pide em casa de seus familiares em Ferreira de Aves, onde Aquilino tanto vezes teve guarida e proteção, ela que o conheceu revelando inúmeros factos em que pessoas de Ferreira interagiram com o mestre e que o mestre retratou nas suas obras.
Do público, no final dos oradores convidados, vieram, de Vítor Figueiredo e de Carlos Paixão, algumas considerações que acrescentaram pormenores relevantes ao colóquio.
Oportunamente iremos apresentar, no canal Dão e Demo do youtube, para memória futura, os vídeos com as intervenções, que aconteceram na Casa da Cultura de Sátão, neste colóquio designado de “O Sátão na Geografia Sentimental de Aquilino”.

sábado, 22 de abril de 2017

Afinal, foram muitas as pessoas de Sátão que interagiram com Aquilino Ribeiro...

NOTÍCIA DÃO E DEMO
Autarcas de Vila Nova de Paiva, Sernancelhe e Moimenta da Beira marcaram presença na Casa da Cultura de Sátão. em mais um colóquio Dão e Demo: O SÁTÃO NA GEOGRAFIA SENTIMENTAL DE AQUILINO

Com depoimentos dos presidentes das câmaras de Vila Nova de Paiva, Sernancelhe e Moimenta da Beira, respetivamente, José Morgado Ribeiro, Carlos Silva e José Eduardo Ferreira encerrou-se, com chave de ouro, esta sexta-feira, dia 21 de abril, mais um colóquio Dão e Demo, desta feita centrado no escritor Aquilino Ribeiro, que imortalizou as terras do demo. Todos os eles, a uma só voz, enalteceram a iniciativa, partilharam da universalidade do mestre e se disponibilizaram para acrescentar “valor” a iniciativas em torno de Aquilino Ribeiro, eles que são os administradores da Fundação que tem o nome do escritor, com sede em Soutosa.
Antes, na Casa da Cultura de Sátão, a voz foi dos nossos convidados, que deliciaram os presentes com aspetos da vida e da obra de Aquilino, mas também com pormenores das incursões do mestre em terras de Sátão, nomeadamente em Ferreira de Aves, ou ainda com iniciativas que no Sátão já haviam sido efetuadas, centradas no mestre.
Se a vida e a obra de Aquilino Ribeiro, circunstanciada, pormenorizada e ilustrada com fotografias raras, nos foi trazida por Paulo Neto, um comunicador que se empolga sempre com a temática aquiliniana, já a revisitação de iniciativas promovidas em Sátão, na Escola Secundária, foram detalhadas com aspetos sentimentais por Ana Albuquerque. Por seu lado, Alberto Correia fez uma leitura, recheada de aspetos das obras de Aquilino, com particularidades do livro “Geografia Sentimental” e Isabel Segorbe, que encerrou as comunicações, partilhou com os presentes alguns aspetos inéditos, de fugas à pide, relacionados com Aquilino, ela que o conheceu e que tinha inúmeros familiares, que circunstanciou, no círculo de amigos do escritor, alguns deles retratados nas suas obras.
Do público, no final dos oradores convidados, vieram, de Vítor Figueiredo e de Carlos Paixão, algumas considerações que acrescentaram pormenores relevantes ao colóquio.
Oportunamente iremos apresentar, no canal Dão e Demo do youtube, para memória futura, os vídeos com as intervenções, que aconteceram na Casa da Cultura de Sátão, neste colóquio designado de “O Sátão na Geografia Sentimental de Aquilino”.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

O Sátão na Geografia Sentimental de Aquilino: em debate na Casa da Cultura | 21 de abril | 21 horas

Notícia Dão e Demo
Vai ter lugar esta sexta-feira, dia 21 de abril, na Casa da Cultura de Sátão mais um colóquio Dão e Demo desta feita em torno de Aquilino Ribeiro, escritor da nossa região nascido no Carregal, concelho de Sernancelhe, tendo vivido em Soutosa, concelho de Moimenta da Beira e que retratou, como ninguém, as gentes e as terras que designou do demo.
“O Sátão na Geografia Sentimental de Aquilino” visa assim trazer a debate aspetos da sua vida e da sua obra que tenham ligações ao Sátão.
Como oradores irão estar na Casa da Cultura de Sátão Alberto Correia, Ana Albuquerque, Isabel Segorbe e Paulo Neto, estando previsto no final das intervenções um espaço de debate em que será dada a oportunidade ao público para efetuar considerações ou colocar questões sobre o tema em debate.

domingo, 9 de abril de 2017

Foram reveladas esta sexta-feira as 49 aldeias finalistas das 7 Maravilhas de Portugal

Notícia DÃO E DEMO
Foram reveladas esta sexta-feira, dia 7 de abril, as aldeias candidatas às 7 maravilhas de Portugal – aldeias. Trata-se de 49 aldeias, dentre as 322 iniciais, ou seja, 7 aldeias que foram selecionadas por cada uma das 7 categorias a concurso e que irão ser tema de sete galas a serem transmitidas pela RTP a partir de 9 de julho.
Segundo o JN, todos os domingos serão apuradas duas aldeias finalistas em cada categoria e no dia 20 de agosto serão conhecidas as 14 finalistas que irão a votos. As maravilhas vencedoras serão anunciadas a 3 de setembro.
Da região Dão e Demo nenhuma das candidatas foi selecionada. Abel Estefânio, um dos principais dinamizadores deste evento na região, já assumiu na sua página do facebook que os objetivos foram cumpridos, pese embora a não seleção . Abel Estefânio relativamente à candidatura de Rãs, que dinamizou com Eduardo Lopes, disse que “cremos poder afirmar termos conseguido atingir os objetivos de divulgação do Santuário de Nosso Senhor dos Caminhos que nos propusemos realizar. Mas o trabalho não acaba aqui. O concurso nunca foi entendido como um fim em si mesmo, mas como um meio para transmitirmos um projeto de futuro para a nossa aldeia.”
De recordar que do concelho de Sátão tinham-se apresentado a concurso três aldeias: Forles, candidatada pela Câmara, Tojal, candidatada pela Junta e Rãs, candidatada por um conjunto de pessoas da aldeia. Igualmente se tinha candidatado a aldeia da Lapa, do concelho de Sernancelhe.
EIS A LISTA DAS 49 FINALISTAS
Aldeias rurais
Alegrete, Portalegre (Alentejo e Ribatejo)
Cachopo, Tavira (Algarve)
Casal de São Simão, Figueiró dos Vinhos (Centro)
Faial, Santana (Madeira)
Manhouce, São Pedro do Sul (Centro)
Paderne, Albufeira (Algarve)
Sistelo, Arcos de Valdevez (Norte)
Aldeias ribeirinhas
Aldeia da Luz, Mourão (Alentejo e Ribatejo)
Dornes, Ferreira do Zêzere (Centro)
Escaroupim, Salvaterra de Magos (Alentejo e Ribatejo)
Furnas, Povoação (Açores)
Santa Clara-a-Velha, Odemira (Alentejo e Ribatejo)
Sete Cidades, Ponta Delgada (Açores)
Vilarinho de Negrões, Montalegre (Norte)
Aldeias remotas
Aldeia da Pena, São Pedro do Sul (Centro)
Branda da Aveleira, Melgaço (Norte)
Castro Laboreiro, Melgaço (Norte)
Curral das Freiras, Câmara de Lobos (Madeira)
Fajã de São João, Calheta (Açores)
Gondramaz, Miranda do Corvo (Centro)
Piódão, Arganil (Centro)
Aldeias em áreas protegidas
Aldeia das Salinas da Fonte da Bica, Rio Maior (Alentejo e Ribatejo)
Bordeira, Aljezur (Algarve)
Chão da Ribeira, Porto Moniz (Madeira)
Lindoso, Ponte da Barca (Norte)
Penedo, Sintra (Lisboa e Vale do Tejo)
Rio de Onor, Bragança (Norte)
São Lourenço, Vila do Porto (Açores)
Aldeias monumento
Almeida (Centro)
Estoi, Faro (Algarve)
Evoramonte, Estremoz (Alentejo e Ribatejo)
Idanha-a-Velha, Idanha-a-Nova (Centro)
Monsanto, Idanha-a-Nova (Centro)
Monsaraz, Reguengos de Monsaraz (Alentejo e Ribatejo)
Sortelha (Centro)
Aldeias de mar
Azenhas do Mar, Sintra (Lisboa e Vale do Tejo)
Costa Nova, Ílhavo (Centro)
Fajã dos Cubres, Calheta (Açores)
Ferragudo, Lagoa (Algarve)
Porto Covo, Sines (Alentejo e Ribatejo)
Porto Moniz (Madeira)
Zambujeira do Mar, Odemira (Alentejo e Ribatejo)
Aldeias autênticas
Aldeia do Xisto de Cerdeira, Lousã (Centro)
Alte, Loulé (Algarve)
Biscoitos, Praia da Vitória (Açores)
Castelo Rodrigo, Figueira de Castelo Rodrigo (Centro)
Fontão de Loriga, Seia (Centro)
Montesinho, Bragança (Norte)
Podence, Macedo de Cavaleiros (Norte)