terça-feira, 30 de junho de 2015

PS: Deputados e presidente da federação de visita ao concelho de Mortágua

Eu, o deputado José Junqueiro e o presidente da federação de Viseu do PS, António Borges, bem como o presidente da concelhia de Mangualde, Marco Almeida, participámos no dia 29 de junho numa visita a equipamentos sociais do concelho de Mortágua, iniciativa organizada pela concelhia do PS de Mortágua, presidida por Alcina Saraiva.
Visitámos a unidade de cuidados continuados da Santa casa da misericórdia de Mortágua e o centro de atividades ocupacionais, acompanhados pelo provedor e elementos da sua equipa de trabalho, com quem também reunimos.
De seguida efetuámos uma visita ao lar da fundação Balmar, na Marmeleira, acompanhados pelo presidente da instituição.
Quer num quer no outro caso foi com grande orgulho que percebemos que tais equipamentos, em funcionamento social pleno, mas já escassos para a realidade social concelhia, se devem às políticas e ao forte investimento dos governos socialistas.
Dialogámos, igualmente, com os dirigentes destas IPSS sobre a atual situação a nível de apoio social, sobre os muitos problemas com que se confrontam as instituições e sobre as perspetivas futuras para o apoio social, o combate à pobreza e ao isolamento, na região e no país.
No final participámos, na sede do PS, numa animada e participada reunião com os militantes de Mortágua que revelou o forte espírito de combate e de confiança dos socialistas numa vitória de António Costa nas próximas eleições legislativas, e foi igualmente enfatizado o enorme património dos governos do PS no concelho bem como da gestão autárquica socialista protagonizada por Afonso Abrantes durante mais de duas décadas.


















segunda-feira, 29 de junho de 2015

Assembleia da República instituiu o dia nacional da gastronomia portuguesa

Foto tirada na AR no final da votação, 26 de junho
«A Assembleia da República instituiu como Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa o último domingo de maio.
Esta foi a deliberação aprovada por unanimidade na passada sexta-feira, dia 26 de junho, em plenário, tendo tido por base as iniciativas do PS e da maioria que foram fundidas numa só proposta.

O Partido Socialista acolheu com entusiasmo a sugestão da instituição de um dia que valorizasse a nossa Gastronomia na senda daquilo que a Federação das Confrarias Gastronómicas de Portugal defendia. Aliás, isso mesmo foi enfatizado ao grupo parlamentar do PS por uma delegação da respetiva federação liderada pela sua presidente, Olga Cavaleiro, numa reunião com o grupo parlamentar do PS, que se fez representar pela vice-presidente do GPPS Hortense Martins e pelo deputado Acácio Pinto. Nessa sequência foi elaborado o respetivo projeto, subscrito por deputados de todo o país e que veio a culminar no texto conjunto agora aprovado por unanimidade.
A gastronomia portuguesa representa a história e a alma do povo português, que ao longo dos tempos “produziu saberes e sabores” recorrendo aos produtos da terra, de forma genuína e identitária.
As nossas regiões e sub-regiões têm associados um vasto conjunto de “produtos agroalimentares típicos”, reconhecidos internacionalmente, de qualidade superior, com “designações uniformizadas na União Europeia, como é do caso de produtos DOP (Denominação de Origem Protegida) e IGP (Indicação Geográfica Protegida) ”.
A “gastronomia nacional resulta de uma multiplicidade de fatores geográficos, sociais, económicos e culturais”, assumindo-se como uma “ferramenta essencial para promover o crescimento e o emprego em indústrias como a restauração, o turismo, a indústria agroalimentar e a investigação”.
“A gastronomia portuguesa é considerada um produto estratégico em termos turísticos integrados no PENT (PIano Estratégico Nacional de Turismo), registando-se um crescimento contínuo de turistas internacionais que se deslocam ao nosso país, motivados exclusivamente pela excelência da gastronomia nacional”.

É por isso com especial agrado que vemos que esta iniciativa foi aprovada por unanimidade, conscientes do elevado potencial desta riqueza nacional e da necessidade da sua valorização e da sua preservação “através de políticas públicas adequadas”, envolvendo a sociedade portuguesa com particular destaque para a comunidade educativa e para todos os agentes do setor e projetando o turismo, as exportações e a criação emprego.»
(Nota de imprensa do GPPS)

domingo, 28 de junho de 2015

Manuel Pizarro no encerramento dos Encontros de Viseu do PS

A Federação Distrital de Viseu do Partido Socialista, em colaboração com a concelhia de Viseu, realizou no dia 27 de junho uma jornada de reflexão política, que teve como principais objetivos identificar e debater os problemas da região e do país e apresentar as propostas do PS para governar Portugal, que designou de "Encontros de Viseu".
Os temas em debate foram os seguintes: i) A reforma do estado e a sustentabilidade das funções sociais; ii) Das contas públicas ao investimento e ao emprego. O eixo Aveiro-Salamaca;  iii) A qualidade da democracia e a participação dos cidadãos. O que é preciso que mude no sistema político e nos partidos?
Ante um vasto painel de convidados os temas foram apresentados e contaram com uma forte participação dos presentes.
O encerramento foi efetuado pela Maria Manuel Leitão Marques, pelo presidente da federação, António Borges, e pelo secretário nacional do PS, Manuel Pizarro, e como convidados destaco os deputados José Vieira da Silva, Pedro Nuno Santos, o eurodeputado Francisco Assis, os viseenses António Correia de Campos, Simões de Almeida, António Amaro, Borges da Silva, Gualter Mirandez e Bruno Matias e o secretário Nacional Bacelar de Vasconcelos.
A abertura desta iniciativa esteve por conta da Adelaide Modesto, do Rafael Guimarães e da Lúcia Silva.
Eu e os deputados José Junqueiro e Elza Pais estivemos presentes, sendo que a Elza Pais foi responsável pela moderação do painel das políticas sociais e reforma do estado.