terça-feira, 30 de abril de 2013

Respostas do secretário de estado da cultura: sobre o arquivo distrital de Viseu - "talvez 2014-2020"; sobre o museu de Lamego - "vou-lhe responder por escrito".

ARQUIVO DISTRITAL DE VISEU:
"Eu espero que haja condições no quadro comunitário 2014-2020 para avançarmos com o novo edificado..." - Xavier Barreto, dixit.
Ora aí está a resposta de um atual governante a um ex-governante que tutelou os fundos comunitários que em linguagem popular quer dizer que o ex do QREN não deixou lá dinheiro para tal obra!!!

MUSEU DE LAMEGO:
"... eu responsabilizo-me por, na próxima semana, lhe mandar uma nota por escrito sobre esta matéria" - Xavier Barreto, dixit.
Vamos aguardar! Tanta dificuldade para uma resposta!
Afinal a pressa foi só para despedir o diretor do museu de Lamego?



Perguntas ao secretário de estado da cultura: Para quando a construção do arquivo distrital de Viseu e a requalificação do museu de Lamego?


Perguntas colocadas durante a audição do secretário de estado da cultura, no dia 24 de abril de 2013, na comissão de educação ciência e cultura.

1. ARQUIVO DISTRITAL DE VISEU
O arquivo distrital de Viseu funciona num magnífico edifício do município, designado por Casa Amarela, espaço que se tornou exíguo para dar resposta ao tratamento e arquivo de todo o espólio que, nos termos da lei, tem que ali ser conservado.
Daí que a construção de novas instalações, na Quinta da Cruz, seja uma aspiração dos viseenses.
Atentos a isso os deputados do PS eleitos por Viseu colocaram ao secretário de estado da Cultura, Xavier Barreto, através de Acácio Pinto, deputado na comissão de educação, ciência e cultura, a questão da construção das novas instalações.
Aliás, este era um dos compromissos mais badalados pelos deputados do PSD, no final da anterior legislatura, que nos últimos dois anos estiveram e estão no governo, e sobre tal obra nada. Até diziam que se tinham que aproveitar os fundos do QREN para tal! E não se esqueça que durante 22 meses o responsável pelos fundos comunitários foi o autor de muitos dos escritos mais exacerbados sobre esta matéria.
O que é facto é que hoje desses mesmos deputados/governantes nada se conhece sobre esta matéria. E o secretário de estado da cultura deu como resposta que talvez para o quadro comunitário 2014-2020.
Em que ficamos?
Afinal a obra é ou não prioritária? É ou não um compromisso?

2. MUSEU DE LAMEGO
Este museu tem vindo a ser desqualificado por este governo. Para além disso nada nos dizem sobre as obras de requalificação.
Daí se ter imposto de novo a pergunta: Para quando a requalificação do museu de Lamego? Uma aspiração dos lamecenses e que é uma necessidade para um museu que tem um vasto e valioso espólio de arte, desde pintura a tapeçarias.
As obras estavam projetadas e financiadas: Qual o problema?
Afinal só houve pressa em mudar de diretor?

segunda-feira, 29 de abril de 2013

XIX congresso: só uma lista a votos para os órgãos nacionais do PS


Só foi apresentada uma lista para os órgãos nacionais do PS (comissão nacional, comissão nacional de jurisdição e comissão nacional de fiscalização económica e financeira) que resultou de um alargado consenso entre todos.
Integro, mais uma vez, a comissão nacional do PS, órgão máximo entre congressos, composta por duzentos e cinquenta e um membros eleitos em congresso.
Reproduz-se ao lado a primeira página da lista apresentada para a comissão nacional que encabeçada por Alberto Martins, seguido de António Costa, Maria Amélia Antunes e Francisco Assis, estando ainda nos primeiros dezassete José Junqueiro, sendo que a partir desse lote a ordenação da lista está feita por ordem  alfabética.

domingo, 28 de abril de 2013

Perspetivas do XIX congresso do PS


Santa Maria da Feira, dias 26, 27 e 28 de abril, XIX congresso nacional do Partido Socialista.
Um congresso de grande consenso em torno de um grande objetivo: construir um novo rumo para Portugal, ganhando para tal os próximos atos eleitorais em aliança e em consenso com os portugueses.
Basta de austeridade, basta de governação de direita, insensível aos problemas sociais; basta deste governo do PSD e do CDS só sensível aos cortes no estado social, ao aumento de impostos e à destruição da economia.
Do congresso do PS saiu uma nova esperança para Portugal protagonizada por António José Seguro.






sexta-feira, 26 de abril de 2013

XXXIX ANIVERSÁRIO DO 25 ABRIL: ALGUMAS IMAGENS E BREVES NOTAS

Pela positiva: discurso de Alberto Costa, PS
Ficam para memória futura algumas imagens da sessão solene comemorativa do XXXIX aniversário do 25 de abril de 2013 na Assembleia da República.
PELA POSITIVA - Intervenção do deputado Alberto Costa, do PS. Excelente intervenção em torno dos valores de abril e da supremacia da constituição.
PELA NEGATIVA - Intervenção do presidente da República. Péssima intervenção, sectária, de fação e, verdadeiramente, do presidente do conselho de ministros. O primeiro ministro não fala nestas sessões, este ano teve quem o fizesse por ele: Aníbal Cavaco Silva.
Até os cravos, envergonhados, caíram durante a sua intervenção! Aliás, Cavaco e os cravos sempre tiveram uma muito má relação!
- Senhor presidente, falou-nos em fadiga de austeridade, com certeza, mas para além dessa há a verdadeira fadiga, que é a do governo que vossa excelência constituiu e lidera!
Pela negativa: Discurso sectário do presidente

[opinião] Temos que mudar de práxis na educação, quer em Viseu, quer no país!


Os espaços escolares, salas de aula e logradouros, têm que merecer, por parte dos responsáveis, uma atenção permanente para que a qualidade do ensino e da aprendizagem e a segurança dos alunos e profissionais não sejam nunca aligeiradas.
Este aspeto, porém, não tem estado na ordem do dia por parte dos responsáveis políticos do ministério da educação e deste governo. Direi mesmo que tem sido negligenciado por este governo.
Se em termos globais podemos dizer que temos uma rede edificada que cobre, de modo adequado, todo o território nacional, já no que concerne às necessárias obras de requalificação dos edifícios, fruto do tempo passado, os problemas são inúmeros, não se vislumbrando qualquer solução, para além do plano de remoção do amianto, com seis milhões de euros para 2013. Muito escasso, convenhamos!
O que precede pode ser evidenciado através de uma resposta que o ministério da educação deu, recentemente, aos deputados do PS, quanto à requalificação de obras no distrito de Viseu, que estavam previstas há mais de dois anos.
Pois bem, nem essas são para fazer, nem outras estão priorizadas ou em fase de estudo.
Falo das escolas secundárias de São Pedro do Sul, Moimenta da Beira, Mangualde, Latino Coelho (Lamego) e Viriato (Viseu). Para todas a resposta é não. Não irão avançar as obras que tinham sido definidas entre o estado, as autarquias e as comunidades educativas, algumas delas em fase final de processo, já há dois anos atrás, o que revela que o estado não é pessoa de bem.
Há até o caso de São Pedro do Sul, em que o estado, no pressuposto do início das obras de requalificação e ampliação da escola secundária, alienou um edifício escolar à autarquia, apesar de neste momento ainda se manterem lá mais de quatro centenas de alunos. Imaginem que a autarquia não era pessoa de bem!
Mas os problemas não se ficam por aqui. Há também um vasto número de escolas básicas que carecem de um plano urgente de requalificação.
O caso mais mediatizado nos últimos anos foi o da escola Grão Vasco, de Viseu. Há dois anos atrás, os deputados do PSD e do CDS, na oposição, clamaram à porta da escola por obras e por condições dignas de trabalho. Contudo o que é facto é que, mal chegaram ao governo, tiveram um lapso de memória. E alguns deles têm ou tiveram responsabilidades governativas, de que são exemplo Paulo Portas e Almeida Henriques.
Não vou dizer que o PS fez tudo bem, mas é um facto que a confiança tem que ser restabelecida entre a política e os cidadãos. É, pois, tempo de mudança de práxis e de políticas quer em Viseu que no país.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Alunos de Tondela de visita à Assembleia da República

Mais de uma centena e meia de alunos do agrupamento de escolas de Tondela - Cândido de Figueiredo, dos ensinos básico e secundário, estiveram de visita à Assembleia da República no dia 24 de abril, acompanhados pelos seus professores.
Os deputados do PS eleitos por Viseu estiveram com este grupo de alunos e professores que visitaram os principais espaços da Assembleia da República (salão nobre, passos perdidos, sala do senado, claustros) e ainda assistiram, a partir das galerias a parte do debate.
Estes são sempre momentos marcantes para os alunos, a quem saudamos e desejamos as maiores felicidades, saudação extensiva aos seus professores pelo trabalho dedicado na preparação e acompanhamento da visita de estudo.